Artigos

Coluna e neurocirurgia

Os dois lados do cérebro

Dr Rodolfo Carneiro

Publicado por Dr. Rodolfo Carneiro

Neurocirurgião especializado no tratamento de doenças da coluna e controle de dor.

jun 22, 2021

Se passarmos uma linha dividindo as duas metades do cérebro, visualmente eles são quase idênticos, entretanto há uma grande diferença na forma como eles processam as informações.

Quando alguém tem um derrame, conseguimos estimar quais os déficits ou sequelas que a pessoa pode ter baseado na localização da lesão. Algumas áreas do cérebro possuem algumas funções bem determinadas, como as áreas da visão, da fala e do controle motor do corpo.

Dessa forma, sabemos que algumas funções relacionadas a cálculos matemáticos estão, na maioria das pessoas, localizadas no hemisfério cerebral esquerdo, enquanto áreas relacionadas à percepção espacial e ao contexto emocional da linguagem estão no hemisfério direito.

Talvez, por essa diferenciação anatômica e funcional, criou-se a ideia de que o cérebro esquerdo é o responsável pelo pensamento lógico e racional e o hemisfério direito, em contrapartida, é mais criativo e intuitivo, e portanto, a personalidade individual seria relacionado à dominância de um hemisfério sobre o outro.

É fato que para algumas funções, um lado do cérebro é o envolvido devido à localização dos neurônios e conexões relacionadas àquela tarefa. Mas, não há evidências claras até o momento que essa dominância de função se relaciona também às funções cognitivas superiores como o pensamento lógico, memória antiga e a estimada criatividade, que contribuem para o mosaico que é a personalidade.

Essas funções envolvem conexões complexas espalhadas e não um território único e preciso.

Veja a música, por exemplo. A capacidade de produzir e responder à música é convencionalmente atribuída ao lado direito do cérebro, mas o processamento de elementos musicais como tom, ritmo e melodia envolve uma série de áreas, incluindo algumas no hemisfério esquerdo. Inclusive já foi sugerido que músicos habilidosos usam seu cérebro esquerdo mais para responder à música.

Ou seja, uma pessoa utiliza o cérebro como um todo de forma integrada e complementar durante uma atividade, seja ela criativa ou lógica, independente de ser um matemático ou um músico.

A personalidade continua sendo um fenômeno elusivo que resiste a explicações simples.

Publicações relacionadas
Envelhecemos e encolhemos
Envelhecemos e encolhemos

Quando somos crianças, olhamos para os adultos de baixo. Conforme crescemos, a perspectiva muda. E parece que os...