Desvendando os Mistérios dos Bloqueios e Infiltrações na Coluna: Qual a Diferença e Como Podem Aliviar sua Dor?

23/05/23

Se você sofre de dores na coluna, pode ser que já tenha ouvido falar sobre bloqueio e infiltração. Esses são procedimentos minimamente invasivos, realizados pelo especialista em coluna para tratar a dor lombar crônica que não respondeu adequadamente ao tratamento convencional. Esses procedimentos são realizados com a inserção de agulhas especiais direcionadas para alvos específicos na coluna, permitindo a aplicação de medicamentos exatamente onde são necessários, sem a necessidade de anestesia geral na maioria dos casos. Doses elevadas de medicamentos podem ser aplicadas apenas nos locais onde são necessários, o que permite uma resposta rápida ao tratamento. A inserção e posicionamento das agulhas são acompanhados em tempo real por aparelhos radiológicos (como de raios-x ou de ultrassonografia ou de tomografia computadorizada) o que da precisão e segurança ou procedimento.

Os termos “bloqueio” e “infiltração” são frequentemente utilizados como sinônimos na prática médica e nas explicações aos pacientes, mas existem diferenças sutis entre eles.

Em um bloqueio, é realizado um procedimento para anestesiar um ou mais nervos específicos na região da coluna vertebral. Isso envolve a aplicação de anestésicos locais para reduzir a sensibilidade e a transmissão dos estímulos dolorosos ao cérebro. O objetivo do bloqueio é proporcionar alívio temporário da dor, permitindo que o paciente receba tratamentos ou realize procedimentos sem sentir desconforto.

Já a infiltração é um procedimento em que medicamentos, como anti-inflamatórios e analgésicos, são injetados diretamente nos locais específicos de dor na coluna vertebral. Esses medicamentos podem atuar no controle da inflamação, na redução da dor e na melhora da função das estruturas afetadas. As infiltrações podem ser utilizadas tanto para tratar dores agudas quanto crônicas e podem ter uma função diagnóstica, ajudando a determinar se o local infiltrado é a causa da dor do paciente.

Ambos os procedimentos são considerados seguros e precisos, sendo geralmente guiados por aparelhos de imagem para garantir que a agulha atinja o alvo terapêutico desejado. No entanto, é importante ressaltar que os termos “bloqueio” e “infiltração” podem ser usados de forma intercambiável na prática médica, e as técnicas específicas podem variar de acordo com a abordagem e a preferência do profissional.

É fundamental que os pacientes discutam com o especialista em coluna as opções de tratamento disponíveis, incluindo bloqueios e infiltrações, para determinar a melhor abordagem para o seu caso específico. O médico poderá avaliar a condição do paciente, identificar as necessidades individuais e recomendar o procedimento mais adequado para aliviar a dor e melhorar a qualidade de vida.

Em que parte da coluna são realizadas a infiltrações/bloqueios ?

As infiltrações e bloqueios podem ser realizados em diferentes partes da coluna, dependendo da localização da dor e da condição específica do paciente. Alguns dos locais comuns onde esses procedimentos podem ser aplicados incluem:

     

      1. Forame intervertebral: Esta é a saída dos nervos espinhais da coluna vertebral. As infiltrações nessa região podem ser direcionadas para aliviar a dor associada à compressão ou irritação dos nervos.

      1. Articulações facetárias: São as juntas localizadas na parte posterior da coluna vertebral, entre as vértebras. As infiltrações nessa região visam reduzir a inflamação e aliviar a dor causada por problemas nessas articulações.

      1. Peridural: Trata-se da região do canal da coluna vertebral em torno do saco dural, onde estão localizados os nervos espinhais. A infiltração peridural visa entregar medicamentos diretamente ao redor desses nervos, proporcionando alívio da dor.

      1. Pontos gatilhos musculares: São áreas sensíveis e tensas nos músculos que podem causar dor referida em outras partes do corpo. As infiltrações nesses pontos podem ajudar a relaxar os músculos e aliviar a dor.

    É importante ressaltar que o local específico das infiltrações ou bloqueios dependerá da avaliação médica individualizada e do diagnóstico do paciente. O especialista em coluna determinará a abordagem mais adequada com base nas características da dor e nos resultados dos exames clínicos e de imagem.

    Ao buscar tratamento para dores na coluna, é essencial consultar um médico especialista em coluna, que poderá identificar a origem da dor e recomendar o local apropriado para a realização dos procedimentos de infiltração ou bloqueio, visando aliviar a dor e melhorar a qualidade de vida do paciente.

    Quais os medicamentos utilizados nos bloqueios da coluna?

    Nos bloqueios da coluna, são utilizados diferentes tipos de medicamentos, dependendo do objetivo e da condição do paciente. Alguns dos medicamentos comumente utilizados nos bloqueios da coluna incluem:

       

        1. Anti-inflamatórios: Esses medicamentos ajudam a reduzir a inflamação e a dor associada a condições inflamatórias da coluna, como a artrite. Podem ser administrados por via oral, intramuscular ou diretamente no local do bloqueio.

        1. Corticoides de deposição: São microcristais de corticoide que são injetados diretamente no local do bloqueio, proporcionando uma ação anti-inflamatória prolongada e localizada. Eles ajudam a reduzir a inflamação e aliviar a dor.

        1. Moduladores da dor: Essas substâncias têm a capacidade de modular a atividade dos neurônios envolvidos na percepção da dor. São frequentemente utilizadas em casos de dores crônicas persistentes na coluna, com o objetivo de alterar a atividade neural e reduzir a intensidade da dor.

        1. Opióides: Os opiáceos ou opióides, como a morfina e o fentanil, são analgésicos potentes que podem ser utilizados em bloqueios da coluna para aliviar a dor intensa e aguda. Esses medicamentos agem nos receptores de dor no sistema nervoso central, reduzindo a sensação de dor.

        1. Substâncias denervativas: São utilizadas para inativar definitivamente pequenas terminações nervosas responsáveis por transmitir a dor na coluna. Essas substâncias são injetadas diretamente no local do bloqueio, causando uma interrupção do sinal de dor.

        1. Anestésicos locais: São utilizados para proporcionar um alívio temporário da dor, bloqueando a condução dos impulsos nervosos. Os anestésicos locais mais comuns utilizados nos bloqueios da coluna incluem a lidocaína, ropivacaína e bupivacaína.

      Além desses medicamentos, em alguns casos específicos, substâncias como cetamina e clonidina podem ser utilizadas para auxiliar no controle da dor na coluna.

      É importante ressaltar que a escolha do medicamento específico e a combinação de substâncias utilizadas nos bloqueios da coluna dependem do diagnóstico, da condição do paciente e da avaliação médica individualizada. O médico especialista em coluna determinará a abordagem mais adequada com base nas necessidades e características do paciente.

      Em quanto tempo é realizada a técnica de bloqueio ou infiltração na coluna?

      A técnica de bloqueio ou infiltração na coluna geralmente é realizada em um tempo total de cerca de trinta (30) minutos. No entanto, é importante ressaltar que esse tempo pode variar dependendo do tipo e da complexidade do bloqueio/infiltração, do número de pontos dolorosos a serem tratados e de outros fatores relacionados à condição do paciente.

      Por não exigir anestesia geral e envolver apenas o uso de agulhas, sem a necessidade de incisões ou suturas, o procedimento tende a ter uma duração relativamente rápida. Durante o bloqueio/infiltração, o médico especialista em coluna utilizará técnicas de imagem, como fluoroscopia (raio-x em tempo real) ou ultrassonografia, para guiar a agulha até o local específico onde a medicação será administrada.

      É importante destacar que o tempo de duração do procedimento não deve ser confundido com o tempo de recuperação ou a obtenção de resultados do tratamento. A resposta à técnica de bloqueio/infiltração pode variar de paciente para paciente e dependerá do tipo e da gravidade da condição, bem como da eficácia do medicamento utilizado.

      É fundamental que o paciente siga as orientações pós-procedimento fornecidas pelo médico, como repouso adequado, uso de medicação prescrita e acompanhamento de reabilitação, se necessário. O médico especialista em coluna será capaz de fornecer informações mais detalhadas sobre o tempo de recuperação esperado e os resultados esperados do bloqueio/infiltração, com base na condição do paciente.

      Quais as vantagens da infiltração ou bloqueio da coluna?

      As infiltrações ou bloqueios da coluna oferecem diversas vantagens em relação a outros tipos de tratamento. Aqui estão algumas das principais vantagens:

         

          1. Redução ou eliminação temporária ou permanente da dor: A infiltração ou bloqueio pode proporcionar alívio da dor na região tratada, melhorando a qualidade de vida e permitindo que o paciente retome suas atividades diárias com maior conforto.

          1. Tratamento minimamente invasivo: Ao contrário de cirurgias convencionais na coluna, a infiltração ou bloqueio não requer incisões, implantes ou suturas. Isso significa que o procedimento é menos invasivo, resultando em menor trauma para o corpo e tempo de recuperação mais rápido.

          1. Execução rápida: O procedimento de infiltração ou bloqueio da coluna pode ser realizado de forma relativamente rápida, não exigindo anestesia geral. Isso significa que o paciente pode retornar às suas atividades normais logo após o procedimento.

          1. Tratamento preciso e individualizado: A infiltração ou bloqueio permite o direcionamento preciso da medicação para estruturas específicas da coluna, como articulações facetárias, discos intervertebrais, músculos e nervos. Isso permite uma abordagem mais direcionada às causas da dor e um tratamento individualizado para cada paciente.

          1. Administração localizada da medicação: A infiltração ou bloqueio permite que a medicação seja aplicada diretamente nos locais afetados pela dor, proporcionando uma concentração mais elevada do medicamento no local específico. Isso aumenta a eficácia da droga e reduz os efeitos colaterais indesejáveis.

          1. Resposta rápida ao tratamento: A maioria dos pacientes experimenta uma resposta rápida ao tratamento, com alívio da dor em até duas semanas após o procedimento.

          1. Flexibilidade de local de realização: A infiltração ou bloqueio pode ser realizada tanto em consultórios médicos como em centros cirúrgicos hospitalares, dependendo das necessidades e critérios médicos específicos.

          1. Recuperação rápida: Devido à natureza minimamente invasiva do procedimento, a recuperação é geralmente rápida, permitindo que o paciente seja liberado em até 2 horas após o procedimento.

          1. Finalidade terapêutica e diagnóstica: Além de fornecer alívio da dor, a infiltração ou bloqueio também pode ser utilizada para diagnosticar a causa exata da dor, permitindo um planejamento de tratamento mais adequado e direcionado.

          1. Alternativa para pacientes não cirúrgicos: Para pacientes que não desejam ou não podem ser submetidos a uma cirurgia na coluna, a infiltração ou bloqueio pode ser uma opção eficaz de tratamento, proporcionando alívio da dor e melhoria da qualidade de vida.

        É importante ressaltar que cada caso é único, e o médico especialista em coluna será capaz de avaliar a adequação da infiltração ou bloqueio como opção de tratamento com base nas características individuais do paciente e na causa da dor na coluna.

        Bloqueio ou infiltração da coluna: uma opção terapêutica complementar para controle da dor

        Bloqueio ou infiltração da coluna: uma opção terapêutica complementar para controlar a dor

        Os bloqueios e infiltrações da coluna são procedimentos minimamente invasivos que podem ser utilizados como parte de um tratamento abrangente para o controle da dor na coluna. Embora não sejam considerados procedimentos curativos, eles podem oferecer alívio significativo da dor e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

        Esses procedimentos são particularmente benéficos quando a dor limita a capacidade do paciente de realizar atividades físicas, fisioterapêuticas e interfere no sono, mesmo com o uso de medicamentos. O objetivo do tratamento é reduzir ou eliminar a dor de forma intensiva, possibilitando que o paciente retome suas atividades diárias, incluindo exercícios físicos, fisioterapia e reabilitação. Além disso, a redução da dor permite a diminuição das doses diárias de medicamentos e seus potenciais efeitos colaterais, auxiliando o paciente a adotar hábitos de vida mais saudáveis.

        É importante ressaltar que os bloqueios e infiltrações devem ser realizados por um especialista em coluna experiente e qualificado. O médico especialista irá avaliar cuidadosamente o paciente e determinar se essa abordagem é adequada para o caso específico. Além disso, o médico fornecerá informações detalhadas sobre o procedimento, seus riscos e benefícios, e orientará o paciente sobre os cuidados pré e pós-procedimento.

        Embora a remoção do fator causador da dor seja considerada o tratamento ideal, como no caso de uma hérnia de disco, em que a cirurgia pode ser necessária, existem situações em que o bloqueio ou infiltração da coluna pode ser uma alternativa segura e eficaz. Esses procedimentos também podem ser utilizados para aliviar a dor enquanto outras terapias são realizadas para tratar a causa subjacente, como fisioterapia, reabilitação física ou mudanças no estilo de vida.

        É fundamental que o paciente entenda que o bloqueio ou infiltração da coluna é uma opção terapêutica complementar, que deve ser utilizada em conjunto com outras abordagens terapêuticas e medidas preventivas para obter resultados mais duradouros e efetivos no tratamento das doenças da coluna. Portanto, é importante ter expectativas realistas e compreender que esses procedimentos não representam uma solução definitiva para a dor, mas sim uma ferramenta valiosa para ajudar a controlar a dor e melhorar a qualidade de vida.

        Se você sofre de dor crônica na coluna e o tratamento conservador não tem sido eficaz, procure um especialista em coluna para discutir a possibilidade de realizar bloqueios e infiltrações. Esses procedimentos podem ser uma opção viável para ajudar a controlar a dor e melhorar sua qualidade de vida. No entanto, é importante enfatizar que eles são parte de um tratamento multidisciplinar mais abrangente e não devem ser considerados como uma solução definitiva para a dor na coluna.

        Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna

        A cirurgia minimamente invasiva da coluna vertebral, conhecida também como endoscopia de coluna, revolucionou a abordagem cirúrgica nessa região do corpo, oferecendo uma série de benefícios em comparação com as técnicas convencionais e embora muitas vezes seja...

        NA MÍDIA – HÉRNIA DE DISCO

        Dr Rodolfo Carneiro participa dos principais meios de mídia já há alguns anos explicando sobre a hérnia de disco, o que é, sintomas e tratamentos, como por exemplo tratamentos conservadores ou cirurgia minimamente invasiva da coluna, técnica a qual o Dr Rodolfo é...

        NA MÍDA – ADELE ANUNCIA PAUSA NA CARREIRA: CIÁTICA E HÉRNIA DE DISCO

        "A cantora britânica Adele anunciou recentemente uma nova pausa na carreira. A decisão foi comunicada pela artista em seu último show de uma temporada de apresentações em Las Vegas, nos Estados Unidos, após relatar fortes dores que a faziam cambalear no palco. O...

        NA MÍDIA – DOR CIÁTICA E HÉRNIA DE DISCO: ENTENDA OS PROBLEMAS SOFRIDOS PELA CANTORA ADELE

        "A cantora britânica Adele, de 34 anos, anunciou recentemente uma nova pausa na carreira. A decisão foi comunicada pela artista em seu último show de uma temporada de apresentações em Las Vegas, nos Estados Unidos, após relatar fortes dores que a faziam cambalear no...

        NA MÍDIA – NERVO CIÁTICO INFLAMADO

        Dr Rodolfo Carneiro em entrevista ao vivo com o Padre Juarez de Castro no programa Bendita Hora na Rede Vida explica o que é o Nervo Ciático e como se dá a ciatalgia (dor no nervo ciático). Ele também dá dicas de como melhorar a dor ciática e os principais...

        NA MÍDIA – HÉRNIA DE DISCO: O QUE É CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTOS

        Entenda a doença que afastou Wesley Safadão dos palcos. O cantor passou por um procedimento cirúrgico para retirada de hérnia de disco. Dr Rodolfo Carneiro explica no Gazeta da Semana o que é a hérnia de disco, suas causas e tratamentos. Para ler a matéria completa no...

        NA MÍDIA – DOR NAS COSTAS: VEJA AS 5 CAUSAS MAIS COMUNS

        "Um dos problemas mais comuns no mundo, a dor nas costas pode afetar pessoas de todas as idades, desde a adolescência até a fase mais avançada da vida. As causas do problema podem ser diversas, podendo variar entre problemas mais comuns até mesmo condições mais raras....

        O Que é o Disco Intervertebral

        O disco intervertebral desempenha um papel crucial na coluna vertebral, atuando como um amortecedor entre as vértebras cervicais, torácicas e lombares. Ele é essencial para permitir certos movimentos da coluna e proporcionar espaço para a saída dos nervos na coluna....

        A Função da Coluna Vertebral

        A coluna vertebral desempenha diversas funções vitais para o corpo humano. Essa estrutura complexa é responsável por desempenhar papéis essenciais no funcionamento do sistema nervoso, na sustentação do corpo e na mobilidade. Uma das principais funções da coluna...

        Coluna Vertebral: Estrutura

        A coluna vertebral é composta por um total de 33 vértebras, que são os ossos que formam a estrutura principal da coluna. Essas vértebras são divididas em diferentes regiões, incluindo: Vértebras Cervicais: São 7 vértebras localizadas na região do pescoço, responsáveis...

        O que é a Medula Espinhal

        O que é a Medula Espinhal A medula espinhal é uma estrutura essencial do sistema nervoso central, estendendo-se desde o tronco cerebral até a região entre a primeira e segunda vértebras lombares. Composta por neurônios e fibras nervosas, ela desempenha um papel...

        Se você possui um caso e gostaria de uma consulta para avaliação das possibilidades de tratamento e cirurgia, entre em contato através de um dos canais.

        POLÍTICA DE PRIVACIDADE

        Agende com especialista

        (11) 9 7327-7727

        Rua Sampaio Viana, 253 · CJ 114
        Paraíso · São Paulo · SP

        contato@colunaeneuro.com.br